quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

"O amor bendito do matrimónio"

‘Abençoo o matrimónio com as minhas duas mãos de sacerdote’, dizia São Josemaria. Recomendava aos cônjuges discutir pouco e terminar sempre com o perdão e um abraço (02’32’’)

Fonte: Opus Dei


Para ver com legendas em Língua Portuguesa: clicar aqui.

10 comentários:

FireHead disse...

Tu és membro da Obra? Reparei que citas muito "coisas" dela. :)

Mariam disse...

Não, embora me sinta muito unida a ela, quer pela espiritualidade, pela rectidão doutrinal, quer por algumas pessoas que me são próximas e que pertencem.

FireHead disse...

Infelizmente a Obra não é muito bem vista por imensos ignorantes (entre eles católicos) e demais idiotas úteis da sociedade. Há até quem a veja como uma espécie de seita. O palerma do Dan Brown que o diga!

Mariam disse...

Azar o deles. Não sabem o que perdem. :D

As obras de Deus são sempre contestadas e até incompreendidas quer pelos de fora quer pelos de dentro (católicos).

Antes de se conhecer a fundo algo ou alguém convém não efectuar qualquer espécie de juízo, a não ser o que possa favorecer.

Oremus pro invicem!

FireHead disse...

Claro. Nem próprio Deus agradou a todos, quanto mais a Obra? ;)

Mariam disse...

Ahaha! Eu e os meus exageros sempre em acção. Li o meu último comentário e o que queria dizer era «por vezes» e não «sempre». Tenho a impressão de que S. Josemaría, por exemplo, foi estimado por imensas pessoas, cativou diversos públicos, jovens, universitários, sacerdotes, casais, profissionais, etc. E como todos o ouviam com atenção e profunda admiração! Claro que, alguns, de fora ou de dentro, o terão feito sofrer. É normal. Mas a sabedoria popular tem o condão, tem a perspicácia de perceber quem é de «bem». Por isso, não podemos cair no erro de pensar que só os contestados e incompreendidos são santos. Não. Pode ser, mas não é uma regra geral, a meu ver. Pode-se ser amigo de Deus e estimado/reconhecido por grande parte das pessoas que compõe a sociedade dos Filhos de Deus e participar de diversas formas na vida social: estar no mundo com o coração centrado em Jesus Cristo e os olhos postos n'Ele.

FireHead disse...

Por isso mesmo, Mariam. Até Cristo foi incompreendido por muitos, portanto não é de admirar que grandes homens, que se tornam santos ou não, também o sejam. Jesus Cristo é tudo e tudo Ele nos prometeu. Ainda que por vezes seja tão fácil duvidarmos de tudo e mais alguma coisa por entre as incoerências e inconstâncias do caminhar do nosso dia-a-dia, sem Fé tudo se torna tão mais difícil e sem sentido...

Agios o Theos, agios Ischyros, agios Athanatos: eleison imas!!

FireHead disse...

Mariam disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariam disse...
Este comentário foi removido pelo autor.