sábado, 25 de outubro de 2008

Soli Deo...


Quantas vezes, nos momentos de "solidão", o nosso espírito, em vez de ir repousar na fonte inesgotável do Amor de Deus, anda..., vagueia..., por entre as encruzilhadas dos vales sombrios, das regiões da morte... Daí que a solidão, a soledade de espírito, tanto pode ser um meio para nos unir a Deus, como não... Só o Espírito pode iluminar, preencher o vazio de uma alma com ânsias de encontro, de companhia d'Aquele que é, de facto, o único capaz de saciar completamente o coração humano, porque, como diz S. Agostinho: «Criastes-nos para Vós, Senhor, e o nosso coração não descansa enquanto não repousar em Vós».

«Acorda, tu que dormes! E Cristo será a tua Luz».

«Só Deus basta», diz-nos S. Teresa. E, seguindo esta tão verdadeira afirmação não falharemos ao mandamento-novo de Jesus Cristo - amar o próximo como a nós mesmos -, pelo contrário, amaremos os nossos irmãos e irmãs n'Ele, e, assim, o nosso Amor será mais perfeito: sem hipocrisia..., sem inveja..., sem rancores..., mas antes condimentado com um espírito de profunda humildade, de ajuda e de serviço, na vontade de elevar o outro, de desejar o melhor para o outro, de o querer ver tão bem ou melhor do que nós próprios, de o ver feliz, aberto à Graça e à acção de Deus, de o amar por Cristo, com Cristo e em Cristo.

Como?

«Não há maior prova de amor do que dar a vida pelos seus amigos». Deste modo, Jesus ensina-nos que a verdadeira amizade, a verdadeira caridade não procura o seu próprio interesse, o seu "prazer", mas antes se renuncia a si próprio, se esquece, se aniquila, se DÁ!

E como se dá?

NA CRUZ! NA EUCARISTIA!

Ensina-me, ó Mestre, a deliciosa, a saborosa Ciência da Cruz! Ainda que a minha natureza se rebelie e estremeça, como Tu no momento da Agonia... mas... era a Vontade do Pai... E por isso, ó meu Amado, eu quero clamar conTigo: Eis-me aqui! «Pai, nas Tuas mãos entrego o meu espírito»... Entrego-me a Ti, inteiramente, porque quero "morrer" e em Ti me perder... para viver da Tua vida, a sós conTigo e em Ti consumida
- ó meu único e sumo Bem!

1 comentário:

Amantes da Contemplação disse...

Parabéns pela espiritualidade teresiana do teu blog. Deus opere em ti maravilhas!
Sê sempre Mansa e Humilde de coração para que ELE te possa estar em ti u tu Nele até à eternidade.